Curte aí...

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Pensamentos de paraíso astral.

No dia 28 de outubro eu completo 24 anos. Eu sei que eu não estou velha, e estou longe de ficar ou parecer velha (e o tempo passa cada vez mais rápido, eu sei). Mas hoje me bateu umas coisas estranhas. Tá, não são tão estranhas porque eu sempre penso numas coisas assim, mas hoje veio mais forte. Aquele tipo de pergunta que as pessoas só costumam se fazer lá pros 40, 50 ou 60 anos, sei lá. Quando elas resolvem parar pra pensar no que fizeram da vida até ali, no que tem até ali, e o que pretendem fazer dali pra frente e essas viagens todas. Dizem que quando a morte está próxima, o filme da sua vida passa rapidamente pela cabeça e eu espero do fundo do meu coração que eu ter refletido sobre essas coisas hoje não seja um sinal de que eu vá me despedir desse mundo que tanto gosto.

Gosto. Reclamo e não vejo muito sentido nele na maioria das vezes, mas eu gosto sim.

Tem quase 24 anos que estou nele.

O que eu fiz da vida até hoje? Bem, eu formei no colégio, fiz cursinho, fiz vestibular, fiz uma parte de uma faculdade, fiz o Teatro Universitário. Trabalhei como monitora, como professora, como secretária, como vendedora, hoje sou atriz. Tenho no currículo inúmeras apresentações, oficinas com pessoas fodas, alguns comerciais. Tudo bem.

O que eu consegui até hoje? Consegui largar a faculdade que detestava e provar para os meus pais que a profissão de atriz não é hobbie, e que aos trancos e barrancos consigo me manter assim. Consegui que eles tenham orgulho de mim. Consegui trabalhar com pessoas que eu queria. Consegui juntar uma graninha. Consegui comprar e fazer muita coisa com meu dinheiro, sem depender mais dos meus pais. Tudo bem.

Tive momentos inesquecíveis ao lado de amigos e namorados. Amei e fui amada, ri, chorei, dancei, dancei demais, cantei, desafinei, berrei, xinguei, emburrei, discuti, conversei, escrevi, adoeci, dormi, dormi, dormi... E muitos, muitos, muitos e inimagináveis outros verbos. Tudo bem.

Vivi?...

O que eu pretendo fazer daqui pra frente?

Esse é o ponto onde eu queria chegar, aquilo tudo ali em cima era só pra contextualizar o pensamento.

Hoje eu fiquei um bom tempo em frente a este computador (que faz parte essencial da minha vida, diga-se de passagem) e por um grande acaso do destino eu me deparei com sites e fotos que nunca tinha visto. As coisas pulam na nossa frente do nada sem que a gente procure e a gente só fica se perguntando como isso nunca apareceu antes. É que tudo tem a hora certa, eu sei, eu só fico encasquetada é com a pontualidade dessa hora.

Talvez o que eu vi não tenha nada demais, mas acho que hoje vi com um olhar um tiquinho diferente e isso pode ter feito toda a diferença. Vi fotos de uma menina com os amigos dela. Momentos legais ao lado de pessoas legais, e só. Sem compromisso de ser bonita, de ser interessante, de ser qualquer coisa que não era. Era aquilo e era. Vi um blog onde um cara pedia a namorada em casamento em público, e falava de amor, de amor, de amor, de ciúmes, de defeitos dele, questionamentos e problemas de relacionamento, coisas tão normais, tão cotidianas, tão da vida de todo mundo... Mas com uma sensibilidade e um toque muito especiais. Ouvi umas músicas que gosto e que não ouvia há muito tempo e cantei bem alto como não fazia há muito tempo também. Fiquei bem.

Mas confesso. De uns tempos pra cá tenho reclamado de (quase) tudo. Reclamo quando é sol, reclamo quando é chuva. Reclamo de ficar em casa, reclamo de sair. Reclamo de ficar à toa, reclamo de trabalhar. Reclamo de estar sozinha, reclamo das pessoas. O que sobra de tanta reclamação? Uma Bella sem muitas energias, com os olhos e ombros meio caídos, meio sem graça e sem vontade de viver. Uma Bella chata e bem diferente de outra Bella que vivia em outras épocas.

Vivi?...

O que eu pretendo fazer daqui pra frente?

Me resgatar. Colorir as páginas do meio do livro que estão em branco. Fazer uma faxina, tirar todo o pó e deixar tudo brilhando. (Não literalmente, viu, mãe? É que algumas coisas nunca mudam...). Dançar mais. Cantar mais. Sorrir mais, chorar mais, e mais e mais e mais de tudo o que preenche uma vida. Perceber nos detalhes mínimos que ali está tudo de que se precisa. Uma lua e uma estrela num céu alaranjado. Estar ao lado das pessoas certas. Continuar trabalhando com o que eu amo. Simples assim e pronto.
Assim como girar um caleidoscópio e ver as figuras se formando, as cores se misturando, e se encantando com cada novidade... É o que eu pretendo fazer daqui pra frente.

E para que o plano não se perca, eu vou ganhar uma câmera fotográfica de aniversário, para registrar todos os meus momentos de simplicidade e delicadeza, para que eu possa recorrer a eles quando tudo começar a desbotar e para que eu possa me lembrar das cores que o mundo tem. Pra colorir minhas páginas em branco com as cores da vida. Da minha vida.

E vai ficar tudo bem.

Viva!


Ass: Bella Marcatti.

Agradeço às pessoinhas lindas que mesmo sem saber vêm contribuindo arduamente para essa mudança de pensamento. Se você está lendo e acha que pode ser você, existe 99,99% de chance de ser. =)

E quem quiser me dar de aniversário um caleidoscópio, agradeço.


5 comentários:

Thiago Chang disse...

99,99%... =)

Bella Marcatti disse...

E aumentando...! =)

JORGE SCARASATI disse...

OLÁ BELLA, ACHEI SEU BLOG PORQUE ESTAVA PROCURANDO IMAGENS SOBRE ANGÚSTIA E "ESBARREI" NO SEU BLOG... ACHEI BEM INTERESSANTE, EU TAMBÉM COMECEI A ESCREVER NUM BLOG HÁ POUCO TEMPO, ME AJUDA A ORGANIZAR OS PENSAMENTOS INQUIETOS E CONSTANTES, HEHEHE, PARABÉNS PELO BLOG, UM ABRAÇO.
JORGE SCARASATI

Naiara LuaNova disse...

Eu apertei o incone de próximo blog, pq eu sempre faço isso, mas nunca encontro um blog legal,e dessa vez eu encontrei, Aleluia!
E vc fez com q eu parasse pra pensar ...é, eu posso mudar muitas coisas.

VLW!

Bella Marcatti disse...

Naiara, seja muito bem vinda ao meu blog. Volte sempre, leia sempre.
Pra mim é uma grande honra e um enorme prazer ver que consigo, dentro das minhas loucuras, meus questionamentos e conclusões, fazer com que alguém mude ou pelo menos pare um pouquinho pra refletir.
Isso é o que me deixa mais feliz!!
Obrigada por comentar.

Beijos!