Curte aí...

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Contagem regressiva...

Acordei às 10:30 pois havia marcado cabelereiro (cabelelero, cabeileileiro, cabeleirero, el peluquero) às 11h. Fui meio dormindo ainda, eu não gosto de acordar cedo. Olha, moço, eu quero o meu cabelo assim óh: E abri a foto da Anne Hathaway pra ele ver como eu queria. Ele questionou, disse que eu não podia mudar muito porque nas fotos de divulgação da minha peça eu já estava com o cabelo grande, e blábláblá. Logo vi: esse cara não vai dar conta, ele vai cagar no meu cabelo. E não deu outra. Ele não só cagou, como vomitou, regurgitou, escarrou, cuspiu, peidou, melecou, sujou, botou um ovo e avacalhou o meu visual. Tá. Não ficou tããããooo ruim assim. Só que não tem naaaaaaada a ver com o cabelo da Anne Hathaway na foto e não venha me dizer que é porque ela tem produção hollywoodiana que eu vou dar na sua cara!!! O corte não ficou igual, o meu ficou muito menor e muito mais com cara de pintinho que saiu do ovo agora do que o dela.

Fui pro Shopping Cidade encontrar com uma pessoa que atrasou mais de uma hora pra chegar e acho que até o segurança da Leitura percebeu que eu tava sobrando ali naquele momento, ficou me olhando com cara de dó. Ele devia estar pensando, coitada, levou um bolo e fica aí disfarçando olhando as mesmas agendas há meia hora. Eu realmente tinha que comprar agenda, mas as de lá estavam muito feias e muito caras, e eu decidi nos primeiros cinco minutos que não ia levar nenhuma, mas continuei olhando pra dar uma disfarçada sim, confesso. Li o meu horóscopo todo do ano que vem num livro super confuso, passei pela sessão vaziássa de teatro, (ou venderam tudo no natal ou a sessão tava pobre mesmo, voto na segunda opção), passei pelos livros de auto ajuda... E ali o segurança deve ter pensado: É, ela precisa mesmo de auto ajuda, deixa ela escolher o melhor pra ela, tadinha, dou o tempo que precisar. "Mulheres boazinhas não enriquecem" ou "Conte comigo - o valor da mulher como ajudadora"? Um é o oposto do outro, óh céus, eu fiquei realmente confusa! E por ficar tão confusa passei para "As 10 mulheres que você vai ser antes do 35" e me senti um pouco mais confortada, é normal essa bipolaridade na minha faixa etária. Passei para "Solteira, o insuperável fascínio da mulher livre" e acabei em "Mas ele diz que me ama". Resultado. Estaca zero.

Passei no banco pra resolver um negócio e o gerente ficou me encarando. Pensei: caciete, meu cabelo tá que nem um ninho de passarinho mesmo, aposto. Claro né, esse corte maravilhoso, essa chuva maravilhosa, a tendência é ele fazer PUF! Como diz um amigo meu, saí de casa a Ivete Sangalo e voltei a Elza Soares. E eu ficava passando a mão no cabelo pra ajeitar, não sei se ele pensou que eu estava fazendo charme, e continuou olhando. Odeio isso, sempre acho que tem uma meleca saindo do meu nariz, que tem um bicho andando na minha roupa ou sei lá o quê. Gerente sem noção.

Lojas Renner. Ê laiá. Experimentei 6 blusas brancas, uma mais feia do que a outra. Mas o que mais me confortava é que todas elas ficaram grandes. Grandes não, cabia umas 3 de mim em cada roupa. Tamanho único agora é pra orca. Não sabia. Acabei ficando com uma blusinha basiquérrima sem nenhum luxo ou destaque, e consequentemente a mais barata, ainda bem. Saí de lá e fui atrás de um belo acessório pra completar a blusinha basiquérrima. Colarzinho, lencinho, qualquer breguenaitezinho baratinho serve. Achei um conjuntinho de um par de brincos e um colar de borboleta (!!!) por 5 reais numa biboca da Afonso Pena. Ah, e antes disso passei numa outra biboca e comprei uma agenda linda e toda prateada por apenas 10,90. Queria que o segurança da Leitura visse aquela cena.

Ônibus pra casa. Eu poderia fazer um post só sobre o ônibus um dia, mas eu preciso comentar apenas da mulher SEM NOÇÃO ALGUMA (e eu sei que não é só ela, já vi várias pessoas fazendo isso, e acho o ó) ouvindo músicas de PÉSSIMO GOSTO sem fone de ouvido. Quando num é funk é pagode, fala sério, peloamordedeus!! Campanha pelo fone aos pobres imediatamente!!! Pronto, falei. Desculpa aí quem gosta de funk ou pagode, ou quem é pobre, mas esse tipo de música tem que ser só pra você, amor! Ninguém é obrigado a ouvir o seu mau gosto!

E toda essa aventura, pra quê, pra quê, pra quê? Pra eu até agora não saber onde vou passar o meu reveillon! Rá, por essa ninguém esperava né? Pelo visto eu vou lavar o meu lindo cabelo de passarinho, vou secar no secador tentando fazer ele parecer um pouco menos passarinho, vou colocar a minha linda blusa basiquérrima, meu colar de borboleta, meus brincos, e vou deitar na minha cama e dormir. E detalhe! Tô aqui fazendo hora, mas amanhã tenho manicure às 8 da manhã!! Era o único horário que ela tinha, olha que tragédia. E eu topei. Pois passar o reveillon de unha sem fazer, fica o ano todo com a unha sem fazer!

Tô extremamente patricinha hoje. Compras no centro da cidade me deixaram inspirada!!!! Que luxo!

Ass: Sara Maionese

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Momentos de reflexão... (a embromação da madrugada)

"O amor é uma dor. É um tédio sem remédio, como um prédio desabando. Assim sigo te amando, deixado de lado, sem ser amado..."

Alguém lembra desse poema completo e certo? Tenho a impressão de que errei alguma coisa no final. Mas não importa.

Ilustra um bocado do meu dia de hoje:

Acordei quase 14h. Todos já haviam almoçado e as louças já estavam todas lavadas. Ao mesmo tempo em que chovia muito lá fora, dentro do meu quarto fazia um calor insuportável. O edredon esquentava mais ainda o meu corpo todo, mas eu não consigo dormir descoberta e nem sei mais dormir sem o meu edredon que ganhei no meu aniversário. Minha pele acorda cada dia mais oleosa. Se fosse um pouquinho mais cedo eu sugeriria pra minha mãe fritar um ovo na minha cara pra completar o almoço. E se alguém quisesse uma batatinha frita, sem problemas, bastava torcer o meu cabelo em cima de uma frigideira. O pijama encardido, as unhas com esmalte descascado de 2 semanas atrás, levantei descalça, fui ao banheiro fazer um xixi muito quente e muito amarelo. Dei uma lavada no rosto, nas mãos, fiquei enrolando pra almoçar.

Ultimamente não tenho tido apetite pra comida. Comida tipo arroz, feijão, carne... Queria ficar sem comer nada na verdade, mas já que tem que comer, então melhor comer um sanduíche levíssimo de alface e tomate com uma fatia de mussarela. Chocolate não, que hoje é segunda feira, não é dia de chocolate. Esquentei a comida no microondas e comi tão rápido, mas tão rápido que fiquei me sentindo mal depois. Toda hora eu arrotava a farofa. Comi rápido pra ver se acabava logo. Tomei suco de maracujá (refrigerante agora só no Natal do ano que vem, lembra?) e conversei no telefone com algumas pessoas que andavam viajando e resolveram voltar e me dar um alô, saber das novidades, em sua maioria trágicas da minha parte.

Engraçado, eu penso que é quem volta de viagem é quem tem as novidades, não? O povo viaja pro nordeste, fica 10 dias na maior diversão e volta dizendo: "Ah, foi legal. Mas me conta..." Eu acho que o mundo precisa de um pouco mais de encanto... E como me disse uma amiga minha uma vez copiando de algum autor chique desses aí, o mundo precisa de um pouco mais de espanto! Estou realmente espantada com a falta de espanto das pessoas. Aposto que é muito mais prazeroso acordar e ver o mar do que acordar, ligar a TV e ver a quantidade de acidentes nas estradas no feriado de natal, ou as casas destruídas por causa das chuvas de fim de ano. Ou ainda, veja que espantoso, as vendas em Belo Horizonte aumentaram 6,5% em relação ao mesmo período do ano passado, o pessoal da CDL está super confiante JÁ PARA O MESMO PERÍODO DO ANO QUE VEM! Eles nem comemoraram ainda o resultado de 2009 e já estão prevendo para 2010. Desse jeito felicidade não dura mesmo, as pessoas nunca estão satisfeitas com o que têm... Nem com o presente elas estão satisfeitas, isso é realmente muito espantoso, e nesse momento eu falo por mim também. Não estou satisfeita com um monte de coisas do meu presente, inclusive pelos presentes que não ganhei neste natal (mas isso já faz parte do passado, melhor deixar pra lá.).

Enfim, e depois de conversar com essas pessoas eu sentei a bunda na frente desse computador aqui e assim permaneci por um bom tempo. O MSN anda bem vazio esses dias, e eu ando me ESPANTANDO com algumas pessoas que vieram conversar comigo. MSN é um meio de comunicação meio controverso, você nunca sabe se a pessoa está falando sério, com ironia ou nem tá prestando atenção no que vocês estão conversando porque além de falar com você ela está falando com mais umas cinco ou seis pessoas ao mesmo tempo. O cara que me elogia muito é muito gentil e muito simpático, mas eu nunca sei se ele está apaixonado, se apaixonando, ou fazendo hora com a minha cara só pra me pegar. E o que me deixa mais confusa é que ele é bem bonito, mas eu não posso confiar porque ainda não vi os olhos de cigana oblíqua e dissimulada que ele pode de perto ao me falar essas coisas. (Apesar de que, cuidado meninas, muitos carinhas por aí conseguem simular olhos de apaixonado sem nem estar de verdade! Isso exige um pouco mais de análise e astúcia da sua parte...). Vários outros falam de coisas aleatórias, perguntam como foi o Natal, perguntam da peça que virá, perguntam como vai o meu coração (e é da sua conta?), perguntam sobre o meu reveillon.

Pf. Reveillon. O que é o reveillon? Uma noite como qualquer outra noite, em que todas as esperanças se renovam, onde de um segundo a outro tudo parece possível e lindo e maravilhoso e... juro que esse ano eu num tô nem um pouco animada pra reveillon. A mudança tem que acontecer dentro da gente, o ano novo está dentro de cada um, e eu não quero e nem preciso esperar o dia 31 de dezembro à meia noite, com uma calcinha cor de rosa e uma blusa branca que eu pretendo comprar amanhã no shopping pra começar as minhas mudanças e os meus desejos de muita felicidade pra mim mesma. Eu já desejo muita coisa boa pra mim, e já faço planos para o meu futuro, e já TENTO, eu disse TENTO, não disse CONSIGO, fazer de cada novo dia uma nova oportunidade pra ser feliz. (Óh, fui profunda agora num fui?) O fato é, eu só tô com esse papinho recalcado porque até agora eu não resolvi o que vai ser do meu reveillon, e eu desejo com muita força que ele não seja tão ruim como vários que eu já tive ao longo dos meus longos 23 anos de existência.

Mas eu comecei a viajar e me perdi... Eu tava falando do meu dia. Então, quando foi lá pras 17h eu tomei vergonha na minha cara e fui tomar um BANHO. Lavei o cabelo com shampoo cherosinho, penteei ele com muito cuidado e muita calma, pra ver se caía menos, porque se continuar no ritmo que tá, tendo em vista as últimas lavagens, eu vou ficar carecássa e isso é preocupante. Num resolveu muito pentear ele devagar não, os fios que queriam sair saíram de mim na maior cara de pau. E saí do banheiro tão mais leve, não sei se foi o óleo do meu cabelo que saiu ou o próprio cabelo que caiu em peso, mas enfim.

Fui pra frente da TV, me espatifando ao máximo no sofá novo com mecanismo retrátil nos três assentos (óh que chiqueza!) e vi a novela das 6, MGTV, das 7 e só parei na hora do Jornal, porque minha bunda tava dura já. Talvez o sofá esteja muito novo e um pouco duro ainda pra proporcionar horas de muito conforto e bem estar pra minha coluna e nádegas e pescoço e tal. Voltei pro computador. Novela das 9 (preferida!) e o filme O DIABO VESTE PRADA. Eu já tinha visto, mas hoje eu achei aquela Anne Hathaway mais bonita que de costume, e adivinhem só, eu estou decidida a cortar o meu cabelo igualzinho ao dela. Já parece um pouco (o cabelo gente, o cabelo!), mas eu quero igualzinho! A ilusão de ficar parecida com ela né, fazer o quê, eu confesso... Talvez um nariz um tanto menor, uma boca mais carnuda... Quem sabe...? E quem sabe ter dinheiro pra andar com umas roupas chiques assim que nem as dela, quem sabe? E ter um namorado bonito que nem o dela, quem sabe? Quem sabe, quem sabe, quem sabe...

E voltei pro computador. E me disseram que eu só sei reclamar da vida. Ultimamente as pessoas têm falado com muita franqueza o que pensam sobre mim. Coisas ruins, é claro, porque falar coisas boas é tarefa muito mais difícil pra algumas pessoas, infelizmente. Em vez de ficarem criticando, porque não se olham um pouco e descobrem o que podem fazer de melhor? Disseram que eu sou FALSA e FORÇADA, e disseram que eu sou EGOCÊNTRICA. Jusitificativa não me deram, então eu me sinto na obrigação de desconsiderar. Essa de reclamar da vida teve até prova, então tá certo, eu reconheço que hoje eu reclamei de tudo mesmo, porque fiquei o dia todo dentro de casa e isso me deixa um bocado irritada e eu começo a achar tudo ruim, o que não sei se é um defeito, mas é um direito meu. Eu tô na minha casa, é final de ano, está chovendo, nada pra fazer e eu posso reclamar do que eu quiser, porra!!

Uma coisa boa tem pelo menos. Quando passo o dia todo em casa assim desse jeito, eu páro pra pensar em um monte de coisas, como essas que estou postando pra vocês hoje. E um monte de coisas mais que não dá pra postar aqui, mas que estão aqui, fervendo na minha cabeça. Coisas úteis e inúteis, confesso. Inúteis mais ainda, percebe-se pelo que eu escrevo né? E aproveito para agradecer a todos os que tiram um tempinho do seu dia pra me ler. Coloquei um contador de cliques no meu blog e o número sobe muito a cada dia, isso me deixa muito feliz. Gostaria que todos que lessem comentassem, só pra eu ter ideia do que acham. E não tem problema se você for dessas pessoas com dificuldade pra falar coisa boa, eu prometo apagar o seu recado se ele me fizer mal de alguma forma.

Por agora esgotou a fonte de bobagens. Desejo a todos uma ótima noite.

Ass: Sara Maionese.

Rá, achou que era eu? Não né. É a Anne Hathaway. Com o meu futuro cabelo.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL!

Como havia prometido ontem, lá vai a foto da apresentação da DUPLA.DE.RISCO no Natal precoce na casa da Giuliane. E é com essa foto que eu venho desejar a todos um Natal com muitos sorrisos, muitas alegrias, presentes, família, amor, saúde e paz. Assim como nessa foto. Que Deus abençoe a todos!


Hoje a dona da emissora está de folga, curtindo o Natal com a família. Portanto...

Ass: Bella Marcatti.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Passei de fase.

Telespectadores queridos do meu coração. Quase abandono vocês de novo nessa correria de fim de ano, mas quando vi 10 lindos comentários no programa anterior, não pude deixar de fazer um agradinho aos fãs. Um especial de fim de ano, como a emissora concorrente faz todos os fins de ano igualzinho, e acaba que tudo deixa de ser especial. O especial do Roberto Carlos é sempre igual desde o dia em que eu nasci. O especial da Xuxa é sempre idiota desde o dia em que eu nasci. Enfim. Este é um especial de fim de ano pra vocês, telespectadores, e eu espero do fundo do meu coração que seja diferente do especial do ano que vem, porque tem muita água ainda pra passar debaixo da ponte, como diria minha mãe.


Eu não fui como a maioria das pessoas. Meu final de ano foi ao contrário.

Geralmente vai chegando dezembro, as pessoas vão entrando no período das férias, começam a pensar em viagens e descanso. Eu não. Eu nunca estive tão na pilha para trabalhar. Pra quem ainda não sabe em Janeiro e Fevereiro estarei na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança e eu vou ficar em cartaz com uma peça e meia durante todo o bimestre. Uma peça e meia, eu explico depois. O que importa é que eu tô ensaiando muito, muitas horas por dia, até de madrugada, e eu não tô nem ligando. Tô me divertindo muito e eu só quero ensaiar mais, e trabalhar mais, pra ser melhor nisso que eu faço. Eu tô amando o que eu tô fazendo, como nunca amei antes... E não quero parar pra natal, nem pra reveillon... Se eu pudesse eu emendava tudo trabalhando muito!!

Geralmente vai chegando dezembro, as pessoas vão largando um pouco dos regimes porque afinal é Natal, é fim de ano, muita comida boa, viagem, praia, desregular horários de alimentação, etc. Eu não. Em pleno dia 20 de dezembro eu resolvo entrar numa dieta rigorosa que engloba duas das maiores maravilhas do meu paladar. Refrigerante e chocolate. Refrigerante agora só no natal do ano que vem... E chocolate, meu bem, só um pouquinho nos finais de semana. E salada todo dia, e fruta todo dia, e água, muita água toda hora. Menos carne vermelha (indicação médica). E acreditem, ontem eu fui fazer uma aula experimental de spinning! E sim, estou com a bunda e as pernas todas regassadas como se um trator tivesse passado em cima de mim e ainda tivesse dado ré. Essas coisas as pessoas colocam como marca para o ano novo. Mas eu não, eu coloquei no finalzinho do ano velho, pra não dizer que é promessa barata de início de ano. Eu vou até o fim! Do ano que vem. Amém!

Agora, uma coisa legal que eu fiz esse ano e nunca tinha feito e achei ótimo, é dar presentes de Natal pra pessoas que não esperavam que eu ia dar um presente de Natal. A reação é fantástica, e a sensação de fazer alguém no mínimo surpreso é muito legal. Já experimentaram? Podem me dar presentes sem eu esperar, vocês vão ver que bacana que vai ser.

E agora eu tô com sono e com preguiça de escrever mais, o dia hoje foi pesado. Ensaiei a tarde inteira e fui direto para uma intervenção da DUPLA.DE.RISCO numa festa de Natal (foto em breve). Não tenho mais voz, óh céus. Preciso de um fono. Minha voz está doendo. Alguém já teve dor na voz?

Ah é! Fiquei de explicar a expressão "uma peça e meia".

Uma peça: "O MARIDO DA MINHA MULHER", no Teatro Monte Calvário. Janeiro às 2as e 3as às 21h. Fevereiro aos sábados e domingos às 19h. Estarei lá como Bruna... Linda e exuberante! Hahahahaha!!

Meia: "AS 1O MANEIRAS INCRÍVEIS DE DESTRUIR O SEU CASAMENTO", no Teatro Monte Calvário, de 4a a domingo às 21h. Por que meia? Porque essa eu não vou fazer todos os dias, eu sou atriz substituta. Então pode ser que eu faça, pode ser que eu não faça. Mas assistam mesmo sem mim, vale muito a pena!

Explicado???

No mais, tenham todos um FELIZ NATAL e um 2010 PERFEITO. Sem mais delongas, tenham todos uma vida feliz, começando por uma ótima noite.


Ass: Sara Maionese.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

TRAILER

JULIE & JULIA

"Julie & Julia" intercala a vida de duas mulheres que, apesar de separadas pelo tempo e pelo espaço, estão ambas perdidas... até descobrirem que com a combinação certa de paixão, coragem e manteiga, tudo é possível.


Vi esse filme hoje no cinema. Bem bacaninha, mas não só pela história legal e pela atuação fantárdiga de Meryl Streep. Além das cenas maravilhosas de comida que me deixaram com água na boca, eu saquei algumas coisas pra mim.

A Julie nunca conseguia terminar nada na vida. Era uma pessoa do tipo sem objetivos, sem planos, sem coragem, mas a cabeça dela fervia em ideias. A iniciativa do projeto 524 receitas em 365 dias veio como um desafio inesperado, e de maneira meio desesperada, Julie mergulha de cabeça e não desiste até chegar ao fim. O blog é um incentivo a mais, a necessidade de dividir com desconhecidos a suas experiências não só na cozinha, mas também na vida pessoal. O projeto torna-se um grande aprendizado e um grande crescimento pra ela no final das contas.

Onde eu entro nisso? Caramba, acho que pouquíssimas e raríssimas vezes consegui terminar algo que comecei, pouquíssimas vezes mergulhei de cabeça em algum projeto meu. Será que num tá na hora?? E quanto ao blog. O meu blog pode até ser vazio em conteúdo, no sentido de contar a minha vida e meus pensamentos retardados, mas pelo menos eu divido. Com conhecidos ou desconhecidos... Tudo bem que eu não faço sucesso, às vezes sinto que tô escrevendo pro vácuo, nem pra mim mesma eu me sinto escrevendo algumas vezes, mas enfim. Já é um começo. Eu tenho um blog, né! (Se você está lendo esse blog, por favor, pelo menos hoje, deixe um comentário? Só pra eu saber que alguém leu, só hoje! Nem precisa assinar...)

E os maridos. O que são os maridos dessas mulheres no filme? Maridos maravilhosos, companheiros, amigos, parceiros, apaixonados, meu Deus, isso existe mesmo? Isso eu só fiquei pensando... Eu quero é um desse pra mim. (Se você está lendo esse blog e se sente capaz de ser meu marido exemplar, por favor, pelo menos hoje, deixe um comentário? Só pra eu saber que você existe, só hoje! Por favor, não deixe de assinar...)

Ass: Sara Maionese.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Euluarada...

Vai tudo indo muito bem. Tudo no seu lugar, o destino colocando as coisas no meu caminho do jeito que ele acha que é certo e eu automaticamente acredito que realmente é. Em todos os aspectos, tudo nos conformes. Saúde mais ou menos como sempre foi, trabalhos desafiadores incrivelmente fantásticos surpeendendo a todos e a mim mesma como sempre foi. Pessoas aparecendo e fazendo diferença incrível na minha vida, outras pessoas que já apareceram em outras épocas se mostram não tão essenciais e vão desaparecendo pouco a pouco sem fazer nenhuma diferença. Começo a frequentar lugares novos, diversão garantida na maioria das vezes. A minha aparência é e não é a mesma, tem dias que me acho mais bonita, tem dias que me acho mesmo muito feia, mas o fato de aparecer com certos vestidos em certos cartazes atraiu alguns interessados, e isso de certa forma mudou alguma coisa internamente, ego é uma coisa que todo mundo tem e o de ninguém é de ferro, eu posso apostar. O meu também não é, acreditem. Diz a minha numerologia do ano 2009: "Você sairá muito pra se divertir, portanto saia sempre bem vestida e com as melhores pessoas." É, eu estou tentando, diga lá a minha conta no banco com as minhas idas ao shopping uma vez ao mês. Tudo nos conformes, sim. Tudo indo, sim. Como sempre foi. Ou quase sempre.

E por que mesmo com tudo assim, do jeito que tá, eu ainda sinto uma angústia incrível todos os dias? Começa no final da tarde e vai só piorando. Tem uma pausa na hora da novela das 9 que eu amo de paixão ver o meu amor e depois volta tudo de novo... Não durmo cedo, fico na frente do computador sem saber o que fazer, pulando entre Orkut, MSN e Twitter. E quando faltam as pessoas, fico mais nervosa ainda. Escrevo na agenda, escrevo no blog, escrevo no Word tentando desabafar, mas num dá. Pego o celular, leio algumas mensagens antigas, esboço algumas outras mas apago sem enviar ou simplesmente aperto o vermelho e o próprio celular salva a mensagem na pasta de rascunhos. Leio essas também, da pasta de rascunhos, e morro de rir pensando em como um dia pude ter a capacidade de esboçar certas e erradas coisas pra certas e erradas pessoas.

Hoje é um desses dias. Tudo muito bom, tudo muito bem... Até chegar a angústia. Mas hoje teve motivo, foi uma história que eu ouvi no final da noite com o coração acelerado e uma frase que gelou e esquentou tudo ao mesmo tempo aqui dentro. Não voltei ao normal, não consegui disfarçar, não consegui mais brincar e nem sorrir direito. Apelou? Não. Tá puta? Não. Tá com raiva? Não. O que você tá pensando? Nada. Pasma. Pasma. Pasma.

Reveillon? Que tal na lua? Lá é tudo tão mais azul. Eu, minha cama, meu edredon de florzinhas que eu tanto adoro, as músicas que estou ouvindo agora, um caderno, uma caneta e a certeza de que vai passar. Vai passar o ano, vai passar a angústia, vai passar o problema, vai passar a lembrança dessa frase e vai ficar... vai ficar... vai ficar tudo bem. Tudo nos conformes, no seu devido lugar.

Ass: Sara Maionese.


sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Momentos de reflexão... (só uma chamadinha da madrugada)

Desculpem, queridos telespectadores. Eu, Sara Maionese, não estou em condições de tocar essa emissora como já fiz em outras épocas da minha vida. Não estou num momento assim tão "pra fora", em que as coisas que acontecem são observadas como interessantes pra serem contadas pra todo mundo. Eu estou num momento "pra dentro", de muita reflexão, muitos pensamentos sobre tantas e tantas coisas que, me desculpem. Por mais que eu goste de vocês, jamais poderia colocar no ar.

Hoje eu passei o dia todo dentro de casa. Todos os programas que eu tinha planejado pra hoje furaram. E isso me fez ficar aqui, de pijama, na frente desse computador. Trabalhei um pouco, fiquei à toa um tanto, e a oficina do diabo começou a produção incessante de pensamentos nada a ver. Caramba, como eu tenho a imaginação fértil pra coisa que não presta! E essas coisas que ficam girando dentro do meu cérebro de maneira frenética me deixam com essa sensação de angústia. Parece que tem um osso de galinha entalado na minha garganta, meu coração não tá na temperatura normal, mas eu não sei explicar se tá mais quente ou mais frio. Minhas sobrancelhas ficam meio tensas e isso me dá uma certa dor de cabeça. As costas doem, mas eu nunca sei se é por ficar tanto tempo na frente do computador ou se é sintoma dessa coisa doida. Ou os dois. E eu tenho fome e sede e vontade de fazer xixi. E geralmente nesses momentos escuto algo como Augustana, The Fray, trilha sonora de Once ou PS Eu te amo. E assim os minutos vão passando, as horas intermináveis que passam tão depressa e opa! 02:46 da manhã. Hora de dormir. Ou pelo menos tentar. O alívio de esticar a coluna no colchão é algo inenarrável.

Tenham todos uma boa noite. Melhor que a minha, com certeza.


Ass: Sara Maionese.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Curta e Grossa (o programa pra quem não tá com muita paciência)

Boa noite. O recado de hoje é o seguinte:

Olho gordo em mim não pega. Podem tentar, mas não vai pegar. Eu sou do bem, eu sou humilde, sou honesta. Tudo o que eu consigo é fruto do meu esforço, do suor do meu trabalho. Portanto...

...NÃO ME INVEJE. TRABALHE! TUDO O QUE VOCÊ DESEJA PRA MIM, QUE VOLTE PRA VOCÊ EM DOBRO!!


Pronto, falei.


Ass: Sara Maionese.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Momentos de reflexão... (só uma chamadinha da madrugada)

Olá, telespectadores. Se é que há algum a essa hora da madrugada. A nossa programação está cada vez mais diferenciada e você que não contava com um programa assim, no meio da madrugada, eis que eu, Sara Maionese, em uma das minhas noites de insônia, resolvo abrir meu coração. É. Mais uma vez eles roubaram o meu travesseiro e os sonhos programados para essa noite estão sufocados. Não têm por onde sair, coitados. Isso deve explicar a minha angústia em quase todas as madrugadas. A cabeça não pára de pensar, as sobrancelhas ficam tensas, as costas doem e a cabeça, pfff... Preciso nem comentar né. Explode. Se alguém fizesse o favor de devolver o meu travesseiro talvez eu conseguisse colocar os sonhos pra fora e tudo ficaria bem. Não que esteja tudo mal. A minha angústia de hoje é uma angústia diferente. Não sei explicar também.

A reflexão de hoje, meus caros telespectadores, é sobre trabalho. Se você faz o que gosta, se dedica ao que faz, acaba que faz bem feito e as pessoas gostam. O seu esforço em algum momento será reconhecido e você será recompensado. Quem gosta de trabalhar está sempre se desafiando. E a cada desafio superado, nasce a fissura de outro. E não pára nunca. E tá sempre feliz. Colhendo os frutos do seu esforço, do seu suor, do seu trabalho. Estou me sentindo assim. Feliz, feliz da vida. Sendo desafiada a cada semana, a cada dia, a cada hora! Não quero férias, não quero descanso, quero trabalho, e trabalho bem feito. E há quanto tempo eu não pensava assim???


Obrigada, meu Deus.

Ass: Sara Maionese

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A PEsCADORA (Versão ai meu coração)

Cenas do capítulo anterior: Pouco importa. O que passou, passou. Esqueça. Ou não.

Cenas do capítulo de hoje: Um balde de lágrimas. Você, telespectadora sentimental, de TPM, irritada com a vida, com o namorado, não assista ao capítulo de hoje se não quiser se debulhar em lágrimas também. Nada de tão ruim. Mas o seu coração vai ficar apertado como o de Bella Marcatti está agora.

O celular de Bella estava programado para despertar às 9:00h. Como sempre, a claridade do dia invade o quarto de uma maneira nada agradável, dando destaque para o calor que anda nos torrando já há algum tempo, o que está fazendo a Bella conseguir dormir completamente descoberta, o que é muito raro. Aliás, a Bella conseguir dormir já é algo bem complicado. A tal mania de trocar a noite pelo dia. Mas sim, os sonhos continuam acontecendo, tanto no menor cochilo, como no sono mais profundo. Bella não pára nunca de sonhar. Às 8:40h Bella acorda num susto e começa a chorar. Acabara de sonhar com a vovó. Vovó estava tão linda, tão cheirosa, tão "palpável". Abraçaram-se o sonho inteiro, beijaram-se tanto, riram muito e falaram besteira. Vovó está comendo peixe no céu. Lá ela pode comer o que quiser (deve estar entrando nos doces, não é, vó?). Vovó continua tão fofa, e com a velha mania de bater o pé no chão fazendo um barulhinho com o chinelo. "Vó, tudo em você faz tanta falta, até esse barulhinho do chinelo no chão..." A vovó pediu pra Bella usar uma pulseirinha, e no último abraço a vovó se "desmaterializou". Foi um encontro tão real, tinha pele, tinha toque, tinha cheiro e muita emoção. Chorou, chorou, chorou. Levantou da cama agradecendo a vovó por ter feito essa visita tão inesperada e tão maravilhosa. Foi fazer xixi. Não conseguiu fazer xixi, ficou 5 minutos sentada na privada, olhando-se no espelho. As lágrimas desciam sem força, Bella ficou em estado de choque. Tentou se segurar para não acordar a mãe, mas não aguentou nem um minuto. "Mãe, mãe... Eu sonhei com a vovó! Ai que saudade dela, mãe..." E ficou fazendo força pra lembrar de tudo. Lembrar de tudo sempre pra não perder nunca aquela sensação gostosa de sentir de novo a pele da vovó.


Foi pra sua antiga escola, no quarteirão ao lado de sua casa. Aquele lugar tão grande, tão especial e cheio, cheio de gente querida e que a quer bem. Bella se lembra a cada vez que entra naquela escola que sempre que precisar, independente do que seja, ali ela tem uma casa, uma família e muita gente disposta a fazer de tudo pra ajudar, pra apoiar, pra tudo! Ali Bella se descobriu, foi feliz e viveu muita coisa.

À tarde, Bella foi pra Contagem, pra dar aula pros seus 4 alunos. Nossa, mas só 4 alunos? Sim, só 4. Amores, queridos, queridos. Bella não sabe explicar o que sente por essas 4 crianças. É um carinho além do comum, e muito entristece acabar o ano e saber que não vai mais dar aula pra elas. Sim, muitas vezes foi dar aula com preguiça, muitas vezes reclamou da distância, reclamou da falta de estrutura e de organização da escola. Muitas vezes. E tantas mesmas vezes Bella voltou de Contagem se sentindo a tia mais querida, mais realizada, a verdadeira professorinha de teatro. Quantas vezes Bella se emocionou vendo que seus pequenos sabiam fazer os exercícios, às vezes até melhor do que imaginava. Quantas vezes teve vontade de enforcar o Matheus que não calava a boca, a Isabelinha que fingia que não escutava, a Gabriela lerdíssima e a Bruna, que mesmo não fazendo nada errado, tinha lá seus momentos... E amanhã é o último dia. Amanhã eles se apresentam, o espetáculo de palhaço que tá tão tão tão lindo e demoraram o semestre inteiro pra ensaiar. E hoje, no ensaio geral, o que mais pagou Bella por todo o trabalho e esforço de um ano inteiro, foi ouvir o Matheus, segundos antes de entrar em cena, na frente de todos os coleguinhas: "Nossa, tia, tô com um frio na barriga!" "É, Matheus... Ser ator é isso! Ter frio na barriga..." E a tia bobona ficou o tempo todo do ensaio segurando o choro. Amanhã ela não vai segurar. Aposto como não vai. Saindo da escola, Bella correu pra pegar o ônibus. Todas as crianças gritaram: "Tchau, tiaaaa!!!" E o motorista: "Puxa, quantos sobrinhos, hein, tia?" É... e que orgulho de ser uma tia assim tão querida...


E muito, muito calor. O protetor solar no rosto de Bella derretia com tanto suor, melava os óculos escuros, a franja... A roupa grudada nas costas, no meio das pernas, o mundo tá mesmo acabando. Bella desceu do ônibus, passou no banco, passou na Araújo, foi pra casa, foi no supermercado, na papelaria, ai que calor, que calor, que calor.


Um encontro (in) (muito) esperado quase no finzinho da noite, (muito) rapidinho, (muito) (não tão) bom quanto ela (muito) (in) esperava. Conversas (muito) sérias sobre (um único) assuntos (muito) delicados. Aí a Bella volta pra casa, muito (in) feliz e pelo menos consegue ver o seu amor no finalzinho da novela, porém não no papel que ela prefere. Ele tava de Jorge no final da novela, ela gosta mais é do Miguel. No final das contas ela sabe que ama o Mateus infinitamente e nada muda isso, mas aquele cabelinho atrapalhado (o mesmo de quando ele acorda) não há igual.

Não quis comer, não quis trocar de roupa, não quis lavar os pés. Quis ouvir "The Fray" o mais alto que seus tímpanos puderam aguentar dentro dos fones que o amigo deu de aniversário. E chorar mais um tiquinho, já que o dia todo foi meio assim esquisito e ela teve que segurar.

"Hoje choveu só em mim."

Ass: Sara Maionese.

PS: A vantagem de chuva com sol é que tem um arco íris no final.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Carta do telespectador

"Querida amiga,

escrevo para saber do tempo. Ontem aqui fez 43 absurdos graus. Ainda bem que só soube disso hoje, caso contrário, acho que teria morrido de susto ou de calor mesmo. Não tenho ar condicionado. Quando estou em casa, mergulho os pés em uma bacia com água e gelo e fico esperando impacientemente pela chegada do inverno. O infalível serviço de meteorologia disse que terei 66 longos dias de sol pela frente. Há 33 tento conviver com a placidez que dias quentes me trazem. Meu caos interno se recusa a admitir estações tão enfadonhamente definidas regendo esse meu humor descontrolado. De vez em quando tenho ataques de ira. No último, quebrei a janela da cozinha com um grito. Aceitar os efeitos do clima sobre mim é quase abdicar do direito à loucura, que você sabe, sempre considerei sagrado. Para me esfriar, além do gelo, ouço Winter Wonderland. É o que vou fazer agora, além de continuar esperando pelo inverno."


Ass: Sara Maionese.

Sara Maionese - O RETORNO

Ssssssssssssssssssssssssshhhhhhhhhhhhh (chiando), alô! Alô, testando! Som, som, hey, hey! Um dois, um dois... Opa! Funciona!!! O blog ainda funciona!!! Depois de tantos meses sem aparecer por aqui, ainda temos rede, temos sinal, e, acreditem se quiserem, ainda temos telespectadores ansiooooosos por nossa volta. Fã que é fã é fã né?

Sara Maionese volta na sua fase um pouco mais madura, um tanto mais confusa e indecisa, um monte mais ocupada, um bocado realizada e por isso mesmo bastante invejada. Mas não muda nada. Sara Maionese continua a mesma. Na sua essência, ela é sempre a mesma. Podem rir ou chorar. Ela voltou.
Foto: Leonardo Guimarães

E se a fase permitir, por longo e tenebroso tempo.


Calma, calma, eu já digo o que Sara anda aprontando por aí. No momento, está trabalhando no espetáculo "O MARIDO DA MINHA MULHER" e teve a burrice de não divulgar isso antes aqui na emissora. Agora só falta mais um fim de semana, então se você ainda não viu, não perca a oportunidade! Ainda dá tempo!



Quanto ao amor, todos sabemos que Sara não gosta muito de ficar comentando, afinal o que mais há é gente querendo que ela se estrepe, não só na profissão, mas também no setor afetivo. Portanto, basta saber que o novo amor de Sara chama-se Mateus Solano e por favor não façam mais perguntas.


Quanto à saúde, Sara está se recuperando. Depois de uma séria crise de cólica renal, que resultou em uma cirurgia e outras complicações, Sara engordou um bocado. Está tentando manter uma alimentação um pouco mais saudável, tentando beber mais água. Abandonou a acupuntura e nunca mais voltou no Dr. Urologista. Resultado: Dores de cabeça todos os dias. Cuidar da saúde não é o forte da Sara, mas ela sabe que precisa se cuidar porque sempre fica doente, ô coisa impressionante.

No mais, é hora de matarem as saudades. Ela está de volta. E pra sempre. Se a vida quiser.


Foto: Leonardo Guimarães


Ass:
A própria.

domingo, 9 de agosto de 2009

DESCULPAS OFICIAIS.

Queridos e amados telespectadores do meu coração. Venho pedir milhões de sinceras desculpas por abandonar esta emissora por tanto tempo como eu fiz. Sei que deixei muitos de vocês na maior expectativa sobre o Big Bella Brasil, que nunca mais voltei para dar notícias, etc... Mas no início de tudo eu disse que sou uma pessoa de lua e que quando não quero não quero, e não adianta encher o saco que não vai adiantar. Eu perdi a paciência com esse blog e muitas coisas aconteceram em minha vida. O tempo sozinha em casa me modificou muito, minha resistência automaticamente caiu e eu automaticamente fiquei muito doente... Enfim. Acabou o reality show, não tem mais ninguém sozinha em casa... Esqueçam as duas últimas postagens, que não terão continuação.

Pra não deixar vocês muito tristes e sem nenhuma informação sobre minha vida... Aí vão algumas fotos da apresentação feita no dia 18 de Julho pela TRUPE.DE.RISCO, que eu fiquei devendo as fotos e agora elas finalmente chegaram. As fotos são do Chá Comigo de Mila e Bento. Em breve, fotos da apresentação de ontem, dia 08 de Agosto. Aguardem!!

Fotos de Paula Brandão.

Ass: Sara Maionese (não muito bem humorada)

domingo, 26 de julho de 2009

BBB - Big Bella Brasil

Madrugada de 1o para 2o dia: Acreditem ou não, Bella ficou com medo de dormir sozinha. Não era um medo de algo concreto, tipo ladrão ou fantasma. Era medo em vão, medo de medo. Foi a primeira vez que Bella dormiu sozinha em casa. Foi por isso que até às 3 da manhã a TV estava ligada num volume consideravelmente alto e as luzes estavam praticamente todas acesas. Bella conseguiu dar uma cochilada mas acordou meio que no susto às 4 e conferiu pela milésima vez se todas as janelas e a porta estavam fechadas. Comeu de novo. (Essa história de ficar em casa sozinha dá muita fome, que isso!!!) Dormiu finalmente, até às 11h, quando seu celular despertou.

2o dia: O celular teve que despertar porque Bella ficou com medo de pegar no sono e perder o horário de almoço do restaurante. Enrolou até meio dia, levantou, se arrumou e foi para o restaurante. Maldito restaurante de bairro, nada muito chique nem sofisticado e tiveram a coragem de cobrar 9,50 por um pedaço mínimo de lasanha fria, arroz duro e batatas fritas murchas. Bella ficou arrasada. Pra almoçar a semana toda nesse naipe é melhor comer biscoito Passatempo!! Quase o preço de um japonês na Savassi! Vai tomar no **! É! Lá mesmo!!! Tá pensando que o dinheiro da gente nasce no pé? E o cara do caixa ainda teve o displante de perguntar: "Não vai experimentar a sobremesa?" "Vou, vou experimentar jogar ela todinha na sua cabeça, palhaço!"

De volta pra casa, Internet de praxe. Domingo é um dia assim assim. Hora de ver Harry Potter. Bella assistiu hoje o 1 e o 2, que já tinha visto mas resolveu ver de novo pra dar liga. A ideia é ver todos em casa ainda essa semana e ir ao cinema pra ver o sexto, se der tempo. Ele não é um tchuco??


Momento "up": Mamãe ligou!! E quase caiu dura pra trás quando soube que Bella estava em casa quietinha vendo filme, e que estava tudo em ordem. Disse que lá na praia já tiveram probleminhas, e Bella deu graças a Deus por não ter ido mais uma vez. Ela sabe muito bem porque não foi...

Momento "down": Pessoas insistentes ligando toda hora praticamente implorando pra ir fazer companhia pra Bella. Qual a parte do "ESTOU BEM AQUI SOZINHA" eles não entenderam??

Momento "sou responsável": Bella foi na padaria e comprou pão. Ela não é linda?

Momento "sou irresponsável": Bella não lavou as louças hoje e o som está ligado numa altura digamos... Vocês imaginam. São 00:15h.

No mais. Amanhã Bella não vai ficar o dia todo mofando dentro de casa. É o primeiro dia de ensaio do novo espetáculo de Bella Marcatti!!! Urrul! (Isso é novidade, conto outra hora, em outro programa.) Tenham todos uma boa noite, e por favor... Parem um pouco de espiar! Saco!

Ass: Sara Maionese.

sábado, 25 de julho de 2009

Reality Show!!

Boa noite! Hoje começa o nosso reality show!!! (Toda emissora tem um reality show, por que a minha emissora não teria??) Nossa querida Bella Marcatti ficará uma semana inteira sozinha em casa. Os pais e a irmã viajaram e Bella optou por ficar em casa, sozinha, se responsabilizando por tudo. Desde fechar a porta e as janelas até molhar as plantinhas e levar o lixo para fora. Basta saber... QUEM SERÁ ELIMINADO NO FINAL?? Tchanãnã!!

1o dia: Bella sentiu um aperto no coração quando viu sua família simplesmente saindo pela porta de mala e cuia, despedindo entre "juízos" e "fica com Deus". Bella ouviu a porta sendo trancada pelo lado de fora e não conseguir comemorar. Disse para si mesma: "É!" e foi correndo para a janela. "Tchau! Vão com Deus! Boa viagem!" Os vizinhos gostariam de matá-la por tanta gritaria às 6 da manhã em pleno sábado. Tudo bem, de 2a a 6a é o pedreiro que nunca cala a boca contando seus casos fantásticos com seu dialeto ainda mais fantástico. Lá se foram. Bella fechou a janela e voltou para a cama. Dormiu em menos de três minutos. Nove da manhã, telefone chama, esguela, grita, Bella pega no fone, a pessoa do outro lado desiste e o telefone para de chamar. "Hijo de puta", diz Bella, e volta para a cama. Nove e meia, lá vai o telefone. Bella se esforça e corre um poquinho mais. "Alô." "Tava dormindo, Izabella?" "Tava, tia." "Tá com raiva?" "Não, tia, é que eu assustei." "Quê?" "É que eu assusteeeei com o telefone tocando." "Sua irmã tá aí?" "Não, tia, viajou com meus pais." "Uai, pra onde?" "Pra praia." "Nem me convidaram, puta que pariu!" "É." "Por que você não foi?" "Não quis." "Vai ficar aí sozinha?" "Vou." "Se precisar de alguma coisa pode me ligar tá fia?" "Tá bom, tia, obrigada." Beijobeijotchau. Volta pra cama. Hummmmm... Dez da manhã. Telefone maldito!!! "Alô!" "Bebella?" "Oi, tia." (Outra tia) "Sua irmã tá aí?" (É aniversário da irmã hoje, por isso tantas ligações) Blábláblá... "Se precisar de alguma coisa pode me ligar tá?" "Tá bom, tia, obrigada." Beijobeijotchau. CAMA! Dez e meia da manhã. PUTA QUE O PARIU, TELEFONE DO CAPETA! "ALÔ!" "A Sabrina está?" "NÃO, ELA VIAJOU!" "Mas no dia do aniversário?" "É, qual o problema?" "Nenhum não... Eu ligo no celular mais tarde." "Isso, faça isso. TCHAU." SACO! NÃO TENHO SOSSEGO NESSA CASA!? Bella tirou o telefone do gancho e voltou para a cama. Onze da manhã, O CELULAR!!! Oh não, oh não, oh não... "Alôôô..." "Alô, é Bella Marcatti da Trupe de Risco? Oi, meu nome é Paula... blábláblá... Vc estava dormindo?" "Não, eu estou rouca mesmo, pode falar."... Onze e meia, PLIM! Mensagem pra você: "Amiga, vamos tomar aquele açaí com morango hoje à tarde? Me liga quando acordar. Beijo." Legal, quando eu acordar... Se eu conseguir dormir vai ser realmente interessante.

Uma e meia da tarde. Tá. Hora de acordar, colocar o telefone no gancho, almoçar, viver, enfim. Primeira responsabilidade: Abrir as janelas para o ar circular dentro de casa. Primeira irresponsabilidade: Ligar o som bem alto. Almoço, o de ontem que tava na panela. Macarrão. Vou esquentar no microondas, que mané fogão o quê. Hummm tá gostos... TRIMMMMMMMM!!! "Alô. Não, ela viajou. Sábado que vem. Nada, tchau." Eu poderia deixar essa porcaria fora do gancho o dia todo.
Hummmm tá gostoso o macarrão de ontem!! Segunda responsabilidade: Lavar a louça e não deixar escorrer água debaixo do escorredor. (A mãe de Bella é mesmo fantástica, se o negócio chama ESCORREDOR, como não pode deixar escorrer a água?)

Internetzinha de leve (o vício continua) e Bella toma um banho rapidão pra ir encontrar a amiga do açaí. Antes de sair de casa, responsabilidades números 3 e 4: Fechar tudo direitinho, colocar os paus de vassoura na janela da área de serviço... e desligar o computador na tomada pra não pegar energia. Ok.

Açaí: fofoca fofoca fofoca. Nessa parte o microfone estraga e vocês só vêem as imagens, não conseguem ouvir nada. Nem leitura labial é possível fazer. Um close seria desastroso, tanto por causa da leitura labial, como por causa da boca suja de açaí e calda de morango. Portanto, deixem a curiosidade de lado e vamos avançar.

Passadinha básica na locadora. De todos os filmes do Harry Potter preparados para esta noite, só falta o 2. Óh, o Volver não está alugado? Vou pegar também.

Responsabilidade 5: Ir ao supermercado e comprar coisinhas, tipo pão e queijo. Irresponsabilidade 2: Com o dinheiro do supermercado foram comprados Doritos, pipocas de microondas e suco de maracujá light.

Volta para casa... Bella se sente a mais madura e independente das criaturas, como é patética, meu Deus do céu!! Liga o som, fica na Internet e se prepara para a melhor sessão cinema de todos os tempos!! Mas só mais tarde, quando não tiver ninguém online, já que sábado à noite é dia de festa e ninguém pára em casa mesmo... Só a Bella. POR INCRÍVEL QUE PAREÇA!


Amanhã, fiquem de olho. Continuem acompanhando a vida solitária de Bella Marcatti...

Ass: Sara Maionese.

terça-feira, 21 de julho de 2009

COMUNICADO IMPORTANTE

Boa noite, pessoal! Estamos entrando no ar um pouco atrasados hoje, mas não tem problema. São 00:05 agora, ainda dá tempo de falar sobre o DIA DO AMIGO, que foi comemorado ontem, dia 20 de Julho.

A pergunta que não quer calar: Alguém alguma vez na sua vida já comemorou o DIA DO AMIGO? Sim, eu já ouvi falar em dia das mães, dos pais, das crianças, até da vovó... Mas do amigo? Confesso que esse ano foi a primeira vez. Podia até já existir. Mas ninguém nunca comemorou. Como naquelas agendas que tem as datas comemorativas: Dia 30 de março, dia do comendador. Dia 5 de novembro, dia do apicultor. E por aí vai. Tem dia de tudo nesse mundo. Por isso, acho que em alguma agenda deve ter isso. Dia 20 de julho, dia do amigo. Mas por que esse ano foi diferente? Por que esse ano a coisa tomou tamanhas proporções?

Fiquei sabendo que anda rolando por aí uma propaganda da Skol divulgando esse dia. E que por isso talvez o dia do amigo tenha se tornado lembrado e importante no ano de 2009.

Eu prefiro pensar diferente. Independente da Skol fazer ou não propaganda do dia do amigo, eu achei muito linda a ideia de você ter um dia pra refletir e pensar nos seus amigos. Pessoas que estão com você o tempo todo, nos momentos bons e nos ruins, passando por situações bizarras ao seu lado, sempre compartilhando... E muitas vezes a gente esquece de pensar, de agradecer, de reconhecer. E um dia como esse, acho que pode ser pra isso. Pra te cutucar. Pra te fazer um pouco mais sentimental no meio de tanta correria e loucura desse mundo. Pra você parar e dar um abraço no seu amigo, mandar um recado carinhoso, demonstrar o seu amor. Tenho certeza que muitas pessoas fizeram isso hoje. Pela Skol ou não, mas fizeram. Eu fiz isso hoje e confesso estar me sentindo ótima.

FELIZ DIA DO AMIGO. FELIZ DIA DO AMOR. FELIZ DIA DA FELICIDADE. FELIZ DIA DO CARINHO. FELIZ DIA DO ABRAÇO. FELIZ DIA DA LEMBRANÇA. FELIZ DIA DA SINCERIDADE. FELIZ DIA DA LEALDADE. FELIZ DIA DE COMPARTILHAR... FELIZ DIA DE UM DIA FELIZ.


PS: Obrigada a todas as pessoas que são minhas amigas. Que estão ao meu lado neste 20 de Julho... E sempre.

Ass: Sara Maionese.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

4 kids! (Para crianças menores de 95 anos)

Oi, gente! Estamos estreando hoje mais um programa na nossa emissora, devido à minha necessidade de voltar aos velhos tempos, sonhar, criar, imaginar, enfim. Eu sempre tenho essa necessidade e faço de tudo para supri-la, mas nunca é o suficiente. Hoje eu me superei. E juro que o que vou contar no programa de hoje é tudo verdade, nada de fábula não.

EU VI O PAPAI NOEL NO ÔNIBUS 9211 (HAVAÍ - CAETANO FURQUIM) E ELE ESTAVA INDO PARA O HAVAÍ!! (período de férias, sabe como é...)

Produção: Sara, Sara, joga um pouco de verdade nessa história que o ibope está abaixando, as pessoas estão mudando de canal, as pessoas não gostam de sensacionalismo!

Sara: Calma! Eu nem comecei a contar a história ainda! Era uma vez Sara Maionese entrando no 9211 depois de muito correr para alcançá-lo. Após pagar a passagem e rodar a roleta, percebo um velhinho muito gordo sorrindo com os olhos para mim. Ele tinha barba grande e branca, era careca no coco da cabeça, mas tinha cabelo grande. (Vocês visualizam esse tipo de penteado?). Tudo bem, ele não usava gorro como um típico Papai Noel, mas ele estava disfarçado, e isso é muito óbvio!!!

Vejam bem... O velhinho usava uma calça jeans azul clara, uma blusa social de manga curta listradinha de branco e verde. Quando bati o olho direito... Rá! Ele usava por baixo uma camisa vermelha!!! Vermelho, verde, branco = Natal. Vermelho é a cor típica do Papai Noel, embora versões digam que ele era azul, mas veio a Coca Cola e blá blá blá. Enfim. Na minha infância toda e até hoje... Papai Noel é vermelho. Inclusive nas bochechas. O velhinho do ônibus usava um par de sapatos marrons extremamente bem lustrados e sim, eu juro que não é viagem minha... Os bicos dos sapatos eram levemente arrebitados. Como se não bastasse todo aquele disfarce, o BOM velhinho trazia nas costas o seu saco, na versão super moderna Sansonyte. Fisicamente ele era assim.

O que mais me impressionou nisso tudo foi que além de sorrir com os olhos o tempo todo como Papai Noel, o velhinho, ao ficar de pé para descer do ônibus, brincou com uma criança (!!!) e ficou assoviando uma canção. O assovio dele não era um assovio comum, era muito mais alto e mais afinado que os outros, e a música era uma delícia de ouvir. E COMO SE NÃO BASTASSE TUUUUDO ISSO... (Caramba, vocês jamais vão acreditar em mim, mas eu juro que é verdade!!) O VELHINHO COMEÇA A SAPATEAR COM OS SAPATOS DE BICOS ARREBITADOS! Segurando nas barras laterais da porta do ônibus, ele bateu umas cinco vezes a sola do sapato esquerdo no chão meio que arrastando para frente e depois fez o mesmo com a sola do sapato direito. Isso tudo coreografado, no ritmo, um sucesso!

A esta altura, eu já estava completamente vidrada no Papai Noel, reparando todos os detalhes e rindo pra ele com o canto da boca. Não é que ele se vira pra mim e dá uma risadinha!? Desceu do ônibus com certa dificuldade, afinal, ele é um velhinho, e foi embora. Peguei o celular e descrevi todos esses detalhes pra eu não me esquecer de nada e contar pra vocês. FOI INCRÍVEL! PAPAI NOEL EXISTE E PASSA MESMO AS FÉRIAS NO HAVAÍ!

Voltei pra casa e contei para o meu pai. Há muito muito tempo ele me contou que Papai Noel não existia, só porque eu queria tirar foto com ele no shopping e não havia a menor paciência pra isso. E agora eu acredito em Papai Noel de novo!!! E assim Sara Maionese será feliz para sempre.


PS: Só faltou o ho-ho-ho.

PS 2: E pra comemorar e simbolizar esse momento criança de minha vida, assistam a 2 clipes fantárdigos da banda Sigur Rós. Coisa mais linda!! Ser criança é isso aí...

http://www.youtube.com/watch?v=Zr_MJAOyOeU (Glósóli)

http://www.youtube.com/watch?v=4L_DQKCDgeM (Hoppípolla)

Ass: Sara Maionese.

domingo, 12 de julho de 2009

Receitinha Minuto! (Para nossas queridas telespectadoras em apuros)

Boa noite, queridas telespectadoras do meu Brasil! O Receitinha Minuto de hoje é pra você, amiga desesperada que está naquele evento super badalado, com amigos mais que especiais, se divertindo muito, até perceber que o seu top está frouxo e qualquer movimento pode ser fatal. Como uma mulher prevenida vale por duas, é sempre bom andar com um alfinetinho na bolsa. Mas se você não gosta dessa ideia de valer por duas e não tem um alfinetinho na bolsa, eu tenho pra você a solução!

Não precisa perguntar ao seu amigo anfitrião se ele tem um alfinete, porque ele vai perguntar milhões de coisas até saber porque você realmente precisa de um alfinete.

Amigo: Pra quê você quer um alfinete?
Você: Pra prender um negócio.
Amigo: O quê?
Você (tímida): Meu top.
Amigo: O quê?
Você: Meu top.
Amigo: Seu top?
Você: É, meu TOPEEEE, MEU SUTIÃ TÁ FROUXO, ME ARRUMA O DA SUA MÃE!?

Não, amiga, você não precisa disso!

Procure ao seu redor. Pode ser no chão, em cima de alguma mesa ou no cantinho da estante. Você com certeza vai achar um clips. Está resolvido! Pegue o clips e o utilize como uma presilha, prendendo a alça do seu top com firmeza e segurança. Simples assim, sem nenhum mistério. Você ainda pode dar uma entortada nas beiradinhas pra não machucar você e nem vai sentir que está usando!

Esse foi o Receitinha Minuto de hoje. Até a próxima!


PS: E o programa de hoje é especialmente dedicado a Pri! Beijo, Pri!

Ass: Sara Maionese

sábado, 11 de julho de 2009

Ciência e Reflexão (ou talvez uma forma de desabafo)

SENSITIVO, por um site qualquer: Tem a capacidade de sentir coisas e sensações com mais facilidade do que a maioria das pessoas.

SENSITIVO, pelo dicionário: adj. Relativo aos sentidos e à sensação que tem a faculdade de sentir. Pungente; vivo.

Conclusão, por mim mesma: Eu estou num momento totalmente sensitivo da minha vida. Mulher tem dessas coisas mesmo, mas ultimamente está impressionante. Dou a você, meu caro telespectador, quatro fortes exemplos.

1) Eu sonhei com uma pessoa que não via há muitos, muitos anos, e no mesmo dia à noite eu encontrei com ela por acaso numa festa.

2) Eu disse a certas pessoas num belo domingo que conheceria uma pessoa com nome tal. Na quarta feira da mesma semana eu conheci uma pessoa com o mesmo e exato nome tal. (Rá, espertinhos... Até se coçaram agora pra saber de quem eu estou falando, né? Isso aqui não é programa de fofoca não, rapaz!)

3) Eu estava descendo a rua para pegar o ônibus hoje pela manhã e senti que o meu ônibus estava passando. Ele estava passando. E pra seu governo, eu perdi e fiquei bons 10 minutos esperando o próximo.

4) Eu sonhei com muitas armas dentro de uma boate, por duas noites seguidas. Fiquei sabendo que teve um tiroteio feio na Swinguers esses dias!

Quero sentir só coisas boas agora... Pra tudo dar sempre certo! Que medo de mim mesma!

(Triimmm, trrimmmm...) Telefonema de telespectador.

Sara: Alô, boa noite! Quem fala?

Telespectador: Boa noite, Sara! Aqui quem fala é Diná, falo diretamente de Além do Pará (íso)... Estou assistindo seu programa por telepatia e fiquei muito impressionada... Gostaria de dizer que eu também sou muito sensitiva, sabe, e estou prevendo muita felicidade pra você, viu! Em todas as áreas. Mas principalmente na profissional e amorosa.

Sara: Puxa, que coisa boa, Diná! Obrigada por me contar. Assim fico mais confiante e posso sonhar mais coisas boas, pra que elas aconteçam mais na minha vida real.

Diná: É só confiar. Pensamento atrai. Pense coisas boas e terá coisas boas! Deus está me chamando, querida. Um beijo e sucesso pra você! Adoro sua emissora!

Sara: Obrigada, querida, até a próxima!

TUTUTUTUTUTUTUTUTU!

Sara (embasbacada): Contato direto com o além... Amém! CORTA!


PS: Que medo de mim mesma.

Ass: Sara Maionese

Reclames do plim plim

Cerveja Bella.
Aprecie com moderação. Proibido para menores de 18 anos.

PS: As recomendações são para a cerveja. Mas são utilíssimas também para a modelo. =)

Ass: Sara Maionese

quarta-feira, 8 de julho de 2009

A PEsCADORA (Versão ficção científica)

Para quem estava com saudades, mais um capítulo da sua novela preferida... A PEsCADORA! A vida mais do que dramática, trágica e sensacional de Bella Marcatti!! Hoje, na versão Ficção Científica... (Por essa você não esperava)

Após assistir ao filme X- Men II que passou ontem em outra emissora (muito pior do que a minha, diga-se de passagem), Bella Marcatti viveu o dia de hoje pensando em mutações que ela poderia ter. Interessante... Essas gengivas vermelhas e inchadas podiam virar reservatório de veneno. E é só sorrir aquele belo sorriso pra quem merece morrer... E o ácido fortíssimo que destrói com o simples contato age corroendo todo aquele ser imbecil que tentou desafiá-la. Yes! Fui foda agora.

Bella Marcatti passou a tarde de terça feira dentro do Banco do Brasil. Senhas P368 e R504. "Entendido, quando a tela mostrar essas senhas, é o código para que eu me levante e me dirija ao balcão. Entendido, professor." Bella nunca viu uma missão demorar tanto tempo para ser iniciada. Também... Poxa, que quantidade de gente velha, machucada e deficiente no mesmo espaço!! Ainda bem que o mutante ao lado tinha uma revista ótima de cortes de cabelo para homens, e com o rabo de olho mutante (os cílios de Bella são capazes de se transformarem em chicotes com visão extra potente nas pontas) Bella conseguiu ver Rodrigo Hilbert e Alexandre Slaviero com seus modelitos capilares fantásticos. O mutante masculino ao lado tinha uma barriga cabeluda e unhas enormes e só conseguia admirar a foto do Dado Dolabella com olhos apaixonados. Bella não resistiu. Começou a gargalhar em silêncio, balançando os ombros e segurando as gengivas poderosas com as mãos. O mutante olhou para o lado e rapidamente fechou a revista. Bella disfarçou olhando para frente. O mutante, então, para delírio da galera, abre a revista como quem olha escondido numa gretinha e continua admirando seu amor com um moicano muito anos 80 na contracapa. Bella então saiu de perto, (não ligou em perder o lugar), chegou perto da parede e sim, rachou os bico!!! Não tinha outra solução!!

TA-NÃ, TA-NÃ: R504. Guichê 15. Era um simples sorriso e as gengivas pulariam pra fora matando aquela grávida que tratou Bella Marcatti como se ela fosse uma idiota. Ela pode até ser, mas não deixe que ela perceba. Os efeitos podem ser fatais.

Duas horas depois, Bella Marcatti ganha as ruas imundas da cidade de Belo Horizonte. Caramba, sinceramente. Os mutantes estão aí e ninguém percebeu ainda... Tanta gente feia espalhada por aí, isso não pode ser normal! Ô lugarzinho pra ter gente feia que nem o centro de BH, putz!

Radiografia dos dentes. Sim, melhor ver como andam as gengivas mutantes de Bella. Apenas 25 reais e Bella se senta numa cadeira que a imobiliza, usando um colete de chumbo. Várias placas cortando e saindo de sua boca e uma máquina enorme com um tubo emitindo total radiação sobre o rosto de Bella. Como se não bastasse, o cara da radiografia era o mutante mais feio do dia. Coitado, ele tinha lábio leporino e era fanho. Estilo experiência científica mesmo! Bella riu sozinha sem poder, imaginando como isso devia ficar ótimo num filme de terror. E isso fez uma das plaquinhas saírem. O Leporino teve que voltar e arrumar. Disse: NÃO MEXE! E Bella então obedeceu. E educadamente pediu desculpas. Aquilo doía. Como toda experiência científica.

Infelizmente Bella ainda não tem como super poder o teletransporte, então teve que pegar um busão mesmo pra voltar pra casa. E em pé ainda. Passando em frente ao supermercado, Bella não resistiu a um picolé. E passando em frente ao salão de beleza, Bella não resistiu. Era hora de colocar as unhas de adamântium pra fora. Tchá! A vagabunda da manicure não teve piedade. Com o alicate, arrancou os dedos de Bella Marcatti. Aquilo doía. Como toda experiência científica. E pra completar, adivinhem só a cor que Bella escolheu para disfarçar o prateado de suas garras?? Uma cor de doce de goiaba chamada CYBER! Tudo conspirando para a ficção científica dessa história...

E assim, Bella Marcatti volta para casa e gruda na frente do computador, como toda boa mutante viciada.


CENAS DOS PRÓXIMOS CAPÍTULOS: Será que Bella Marcatti usará de seus novos superpoderes para lutar com o Vilão Misterioso? Ou para destruir pessoas sem noção que teimam em aparecer? Será que toda a humanidade será mutante? Será que eu tô neurada com essa coisa de mutante?

PS: Vocês sabiam que o Wolverine foi eleito o cara mais sexy do planeta!?

PS 2: Mais uma vez, agradeço aos meus fiéis telespectadores que sempre aparecem pra fazer uma visitinha. Adoro!!


Ass: Sara Requeijão (mutei)

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Ciência e Reflexão (ou talvez uma forma de desabafo)

Chamamos de angústia a sensação psicológica, caracterizada por "abafamento", insegurança, falta de humor, ressentimento e dor. A angústia é também uma emoção que precede algo (um acontecimento,uma ocasião, circunstância), também pode-se chegar a angústia através de lembranças traumáticas que dilaceraram ou fragmentaram o ego. A angústia exerce função crucial na simbolização de perigos reais (situação, circunstância) e imaginários (consequências temidas).

Telefonema de um telespectador: O que fazer quando se está angustiado?

Resposta de Sara Maionese: O que fazer... Bem... Quando você tiver angustiado você pode... É... Bem... Pode... Postar alguma bobagem no seu blog... Ou comer chocolate... Ou qualquer outra coisa não saudável que vai te engordar... Pode... Ficar acordado até tarde... Pode... É... Se você tiver angustiado você pode sacudir a perna assim e até pode ficar com dor de cabeça. Você pode ficar com as sobrancelhas tensas assim. É... Você pode querer sair correndo e gritando por aí... Você pode ficar com um nó no peito. É. Isso. Tá respondido?

Telespectador: Tá sim, Sara! Olha, sou seu fã, viu! Você é linda e super inteligente! Super gente boa! Sara, posso te confessar uma coisa?

Sara: Claro!

Telespectador: Você é uma pessoa apaixonável!

Sara: Obrigada! Muito obrigada! (Mais sorridente e educada possível)

Telespectador: Então tá. Vou desligar que a minha namorada tá me chamando. Ela é insuportável, Sara! Mas eu vou fazer o que ela quer. Eu sou um babaca mesmo, mas qual homem não é né! Boa noite pra todos aí da produção, obrigado aí pela oportunidade aí! Falou!

TUTUTUTUTUTUTUTUTU...

Sara, ainda mais sorridente e educada: Tenham todos uma esplêndida noite!
Sara, puta e angustiada da vida: CORTA, PORRA!

Tãnãnãnã... nãnãnã... (musiquinha do final)

Cult Cult (Destinado a pessoas cults cults que gostam de arte e cultura de qualidade)

Olá, pessoal! Voltamos com força total na nossa programação do fim de semana, hein? Com muitas polêmicas e bafóns, a vida continua e eu estou aqui, vivendo este momento lindo. (Homenagem aos 50 anos de carreira do Rei.)

No Cult Cult de hoje eu venho falar de um espetáculo super bacana que eu, Sara Maionese, tive o privilégio de assistir da terceira fileira, bem na cara do palco. É o TILL, A SAGA DE UM HERÓI TORTO, mais novo espetáculo do Grupo Galpão que estreou neste final de semana. Podem dizer o que quiser. Que são clientes do governo, que a Petrobras só patrocina eles e que isso tira oportunidade para os grupos menores... Tá. Blábláblá, isso é um papo muito chato que eu não tenho ainda opinião formada e nem sei se quero ter. O que importa é que os caras são bons. Sim, são bons e têm muito tempo de estrada. Sim, e o espetáculo é foda, e é uma super produção e os figurinos deles são massas. E as maquiagens são muito legais, e a iluminação, e o cenário, e os efeitos, e a trilha sonora, e o texto, e a história... E me diverti até.

No próximo fim de semana eles estarão se apresentando na Lagoa do Nado. Eu não sei maiores informações, mas você pode entrar no site do grupo e se informar. (www.grupogalpao.com.br). Vale muito a pena, viu!? Acho que na Lagoa do Nado não deve fazer tanto tanto frio como fez hoje naquela bendita Praça do Papa...


No mais... A qualquer momento voltaremos com qualquer programa da nossa imensa gama de programas da nossa programação... Boa noite e tenham todos uma ótima semana!

Chico Pelúcio e eu!! =)

PS:
Porque eu sou chique mas também sei ser tiete.

Ass: Sara Realmente Gorda Maionese (Light, por favor)