Curte aí...

sábado, 23 de abril de 2011

Feriado...

É feriado e as pessoas se divertem nos feriados. Elas viajam, encontram com as pessoas que gostam e não podem encontrar na correria dos dias úteis, se sentem felizes ao poderem abrir uma cerveja numa quinta feira à tarde, conseguem realmente esquecer dos problemas e das dificuldades da rotina e realmente descansam, se permitindo passar uma tarde toda de pernas pro ar. As pessoas são assim.

Não lembro qual foi o último feriado que fiz isso. Quando chegam os dias inúteis eu me comporto como uma perfeita inútil, me permitindo ficar em casa de pijama deitada olhando pro tempo, pro computador ou pra televisão. Eu tenho feito isso, exatamente isso, em todos os meus dias inúteis, com a desculpa de estar cansada, trabalhando demais, querendo ficar quieta no meu canto. E nesse feriado não foi nada diferente. Todos viajaram, inventaram suas maneiras de aproveitar os dias de folga, e eu acabei ficando em casa sozinha.

Confesso: dessa vez eu não estava tão cansada. Aí parei pra me perguntar porque então eu resolvi ficar em casa dessa vez... e eu não consegui me responder. Talvez seja pra me poupar pela quantidade de trabalho que virá na próxima semana. Talvez seja pra tentar organizar as minhas ideias a respeito do meu trabalho, ideias essas que estão fervilhando todo o tempo, 24h por dia. Talvez seja porque eu não tive convite pra nada. Talvez seja pra me isolar (mais um pouco) desse mundo que a cada dia me deixa mais deslocada.

Reflexão vazia e sem muito sentido, ou completamente cheia de sentido, mas ainda assim vazia: Será que o mundo me deixa deslocada ou sou eu que estou me deslocando do mundo!?

O meu apartamento dessa vez está muito pequeno, as músicas altas não têm tanta graça e os programas da TV só me prendem por alguns instantes. Não tô com paciência pra internet e os assuntos (ou os não assuntos) das pessoas. Não achei legal comer miojo e chocolate o dia todo e estou com medo de dormir aqui sozinha numa casa gigantesca como a minha fica de madrugada. Tomo banho de porta fechada e trancada, deixando a luz do corredor acesa, e durmo com a porta do quarto fechada para ninguém entrar, mesmo sabendo que tem gente me olhando o tempo todo.

Eu só queria que o feriado acabasse logo. Tá chato.

Hoje já é segunda feira?

E agora?
...
...
...



E agora?







Ass: Bella Marcatti.




4 comentários:

Elisa disse...

Bella, me identifiquei tanto... achava que era pra poder ficar em casa sozinha e me "divertir com comida que não pode". Deixo tooodo mundo viajar e fico aqui. Sabe qual é a minha conclusão (cuidado, ela não é bonita)? Eu tenho pouca tolerância a gente. Na verdade, eu gosto muito de gente, das relações e tal, mas me canso e preciso ficar sozinha mais rápido do que outras pessoas que conheço. Será que é o mesmo que rola com vc?
Este feriado, resolvi inovar. Estou indo pra um passeio com tias e primas que, em outro feriado qualquer, com certeza recusaria. Veremos o que acontece! rs

Bella Marcatti disse...

Acho que é exatamente isso, Lisa... Intolerância a gente. É muito divertido nos primeiros momentos, e dps já começo a ficar de saco cheio e tudo o que eu preciso é ficar sozinha. Estranho isso, não!? De qualquer maneira, acho que é válido fazer um esforcinho de vez em quando, como esse que vc fez pra sair com suas tias e primas. Comigo... Ainda não foi dessa vez...

Beijos!!

F. Augusto disse...

Bella,
Gosto de acompanhar seu blog. Acho suas divagações extremamente interessantes. Tenho pra mim que, se eu não fosse um amante tão fiel dos números e das ciências (in)exatas, seria um psicólogo, tamanho o meu interesse pela psiquê humana! rs
Algo que me agrada muito é visitar seu blog e perceber que não estou sozinho neste mundo de alienação. Alguém ainda reflete sobre sua vida e sobre o mundo em que vive! Se faz perguntas, responde-as e, às vezes, não encontra sequer essas respostas.
Na história da humanidade, grandes revoluções foram feitas a partir da indagação. Acho que estamos bem encaminhados então, Bella! ;)
E se por fim concluir que seu feriado foi uma tragédia, eis aqui o culpado! Não devia ter participado da tua twitcam...rs
Beijos e ótima semana!

JORGE SCARASATI disse...

OI BELLA, NÃO TENHO A PRETENSÃO DE ENSINAR NADA A NINGUÉM, MAS GOSTARIA DE DIZER UMAS PALAVRAS, POIS PRA MIM O QUE VOU DIZER É MUITO ÚTIL E FAZ MUITO SENTIDO OK?

NA VERDADE TODOS TEMOS ESSE "VAZIO" DENTRO DE NÓS, E NA VERDADE ELE NÃO É UM INIMIGO, MAS SIM UMA PONTE MUITO BOA QUE NOS LEVA A OLHAR PARA O QUE REALMENTE TEM IMPORTÂNCIA NA VIDA... A SENSAÇÃO DE TRISTEZA E DE SOLIDÃO VEM PRA NOS DIRECIONAR A OLHAR PRA DENTRO MESMO, PRA NOS AJUDAR A PERCEBER QUAL NOSSA VERDADEIRA ESSÊNCIA, QUE É O AMOR! SÓ QUE PRIMEIRO TEMOS QUE DESPERTAR O AMOR-PRÓPRIO, POR ISSO A INTROSPECÇÃO, É PERCEBER A MANIFESTAÇÃO DIVINA DENTRO DE NÓS, É SENTIR QUE NO FUNDO SOMOS E ESTAMOS TODOS INTERLIGADOS POR ESSA MESMA ESSÊNCIA. AO PERCEBER E ACEITAR ISSO NÓS DEIXAMOS DE "ESPERAR" E "PROCURAR" O PREENCHIMENTO POR ALGO QUE VENHA DE FORA, E PASSAMOS ENTÃO A SER PREENCHIDOS POR DENTRO, O QUE GERA UMA ENORME SENSAÇÃO DE GRATIDÃO E PLENITUDE!!

SOMOS TODOS UM LINDA, E O AMOR VERDADEIRO É O GRANDE "CONECTOR" DE TUDO E DE TODOS...

ESPERO TER ALGUMA UTILIDADE O QUE ESCREVI...

ÓTIMA SEMANA PRA VC E UM GRANDE ABRAÇO,

JORGE