Curte aí...

domingo, 18 de abril de 2010

Eu preciso falar!

Acabo de voltar do espetáculo "Avenida Q", no Palácio das Artes. Todo mundo já tinha visto, já tinha falado que era ótimo, que era lindo, que era sensacional. Hoje resolvi ir. Sem nenhuma companhia, fui mesmo assim, sozinha. E querem saber? ... Foi a melhor coisa que eu poderia ter feito.

O espetáculo é realmente ótimo, lindo e sensacional. Todos os atores são jovens, bonitos e talentosos. Todos, cantam, dançam, interpretam e manipulam bonecos, tudo ao mesmo tempo, de maneira maravilhosamente perfeita. Uma mistura de humor com reflexão, emoções, música, teatro, super produção... putz. Eu fico sem palavras. Foi bom pra eu ver o quanto ainda sou pequenininha. Foi bom pra eu ver até onde posso e quero chegar.

Aí vai a sinopse:

"O Avenida Q trata da história de Princeton, que tem pouco dinheiro e muito sonhos a serem realizados. Ele acaba indo morar na Avenida Q porque é onde consegue pagar o aluguel e encontra vizinhos receptivos. Ele tem uma grande dúvida quanto ao rumo que sua vida deve tomar, depois que ele descobre as dificuldades da vida. Na Avenida Q também moram o casal de noivos Brian e Eva (ele desempregado e com sonho de ser comediante e ela uma psicóloga que não tem pacientes), Nick e Rod (companheiros de quarto, sendo que Rod guarda um grande segredo pessoal), Trekkie (um monstro viciado em internet), Katie (uma linda professora-assistente do jardim de infância) e o zelador Gary (Gary Colleman, um menino que fez sucesso na TV).
O espetáculo é um retrato irreverente e politicamente incorreto da uma sociedade contemporânea e aborda temas como a descoberta do sexo e do amor, a homossexualidade, o desemprego, navegação na Internet, especialmente em busca de pornografia, entre outros, compondo uma galeria de personagens que travam árdua luta pela sobrevivência, mas sem nunca perder o bom humor." (Fonte: Blog do The Best)

Avenida Q é um choque de fantasia e realidade. Nos mostra tudo do jeito que é, mas de um jeito diferente. E ainda, deixa mensagens super legais pra gente sair pensando. As que mais valeram pra mim hoje foram essas: "Se você ajudar, o bem volta pra você"; e "tudo vai passar". Além da frase mais boba e mais engraçada de toda a peça, serviu como um consolo: "As solteironas escrotas são os pilares da nossa sociedade!" Hahahahahaha!

Um pedacinho:

Nicky, falando de Rod: "Ele é um homossexual enrustido!"
Rod, ouvindo de longe: "O quê?"
Nicky, consertando: "Ele tomou um melhoral em comprimido!"


Princeton e Kate Monstra. (Fofos!)

Ass: Bella Marcatti

6 comentários:

Erik Almeida disse...

parabéns pelo post.. adoramos o seu comentário... ficamos felizes em ler elogios desta maneira...

beijos da produção da Avenida Q.

Bella Marcatti disse...

Poxa, que delícia saber que esse post chegou até vocês de alguma forma! Eu é que estou muito feliz agora!

Beijos!

alllisson disse...

Tbm estive na Avenida Q, tbm sozinho hahaha. Concordo com todo o post. Alto nível o da produção, quero ir de novo, talvez em sp ou torcer para eles voltarem a bh. À Bella, curti o blog e os posts sobre as produções artísticas em bh. Sinto falta de dicas e comentários mais significantes sobre teatro por exemplo e as produções que temos aqui. Grande bj, acompanhando o blog now.

Bella Marcatti disse...

Pois é, Alisson, eu tbm sinto falta de ler mais sobre as coisas que acontecem em Bh. Agora que eu sei que tem gente me lendo, prometo me esforçar para ir a mais coisas e comentar mais aqui no blog. Acho que gostei dessa ideia tb, hehe. Obrigada por visitar o blog, seja bem vindo!

Abraço!

Leo22decastro disse...

Rss...
Se eu disser que tbm fui sozinho, e que concordo com tudo que foi dito no post e nos comentários vou ser pouco original?
Nunca tinha ido a um musical e achei fantástico, apaixonante, encantador. Arrepios do inicio ao fim do espetáculo! Sinceramente acho que nunca vi nada igual!
E vc conseguiu restrasmitir os sentimentos com palavras, parabéns pelo post!
Grande bjo...

Bella Marcatti disse...

Obrigada Leo! O post é simples mas é de coração, rs! E muito bom vc compartilhar o que sentiu com a peça aqui tb.

Beijo!